SMetal lança jornal e site especiais sobre os 50 anos

Terça-feira, 01 de Abril de 2014 - Última alteração em 01/04/2014 às 00:00
fonte:  Imprensa SMetal
Imprensa SMetal
SMetal lança jornal e site especiais sobre os 50 anos
SMetal lança jornal e site especiais sobre os 50 anos
Ampliar
SMetal lança jornal e site especiais sobre os 50 anos
SMetal lança jornal e site especiais sobre os 50 anos

O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) além de apoiar a iniciativa da instalação da Comissão Municipal da Verdade Alexandre Vannucchi Leme, também promove uma série de ações para se debater os 50 anos do golpe de estado no Brasil.

Entre elas, está a criação de um hotsite (smetal.org.br/50anos) específico para o tema, onde se pode encontrar artigos, sugestões de bibliografia, resenhas e imagens da época. Essa página será atualizada constantemente durante todo o mês de abril e tem o objetivo de servir, como ferramenta de estudo, à reflexão sobre esse passado recente (1964-1985).

Além disso, o SMetal distribui nesta quinta-feira, dia 3, a Folha Metalúrgica contendo um jornal especial de oito páginas com reportagens que abordam a busca pela verdade, memória e justiça; as iniciativas de sorocabanos no processo de redemocratização do país; a luta de militantes que doaram suas vidas a uma causa coletiva, a de ver um Brasil mais igualitário e melhor.

Estão contidas nessas páginas do especial também as arbitrariedades e injustiças que eram cometidas pelo Estado, durante a ditadura, como censura, perseguição, seqüestro tortura e mortes.

Entre os entrevistados está o ex-ferroviário Chico Gomes, que foi preso em 1961 por ser líder sindical e em 1964, após o golpe. Ele foi exilado para não ser assassinato pelo regime. A importância do Comitê Brasileiro de Anistia (CBA), em Sorocaba, também é lembrada, assim como a trajetória do estudante sorocabano Alexandre Vannucchi Leme, que tem uma praça em sua homenagem, na avenida Afonso Vergueiro.

Uma leitura direcionada tanto para quem vivenciou o período como para aquele leitor que faz parte das novas gerações. Lembrar é resistir e compreender os fatos históricos contribui para que eles não se repitam. Pelo menos, ditadura nunca mais!

 

Comentários

Voltar