Prêmio Nobel destaca o enfrentamento do Brasil à crise mundial

Quarta-feira, 26 de Março de 2014 - Última alteração em 26/03/2014 às 00:00
fonte:  Imprensa SMetal
Divulgação
Para o economista ganhador do prêmio Nobel, Paul Krugman: "O Brasil está se saindo muito bem".
Para o economista ganhador do prêmio Nobel, Paul Krugman: "O Brasil está se saindo muito bem".
Ampliar
Para o economista ganhador do prêmio Nobel, Paul Krugman: "O Brasil está se saindo muito bem".
Para o economista ganhador do prêmio Nobel, Paul Krugman: "O Brasil está se saindo muito bem".

O economista da subseção do Dieese do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Fernando Lima; e o auxiliar técnico, André Correa Barros, participaram do evento "Diálogos Capitais", promovido em São Paulo pela revista Carta Capital, nos dias 18 e 19 deste mês.

Entre os expoentes do evento estava o economista Prêmio Nobel Paul Krugman, afinado politicamente com os democratas norte-americanos. Fernando Lima ressalta o discurso de abertura de Krugman que afirma nunca ter imaginado que o Brasil enfrentaria tão bem uma crise como essa pela qual passa a economia mundial.

Durante os dois dias as discussões também englobaram o legado da Copa no Brasil, como o foco nas obras de infraestrutura, as melhorias na rede hoteleira, inclusive, com as reconstruções nos modelos internacionais e a visibilidade externa do país.

Palestraram também os economistas Eduardo Campos, governador de Pernambuco pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e Otávio de Barros, diretor de Pesquisas Macroeconômicas do Bradesco, que abordou sobre as possíveis consequências, no Brasil, de uma desaceleração da economia chinesa.

Uma das falas que roubou a atenção do público, pelo jeito popular e pela oratória, foi a da presidente da rede Magazine Luiza, a executiva Luiza Trajano. "Ela defende muito o Brasil e abordou a redução do desemprego citando um exemplo que há 12 ou 13 anos quando a rede ia abrir uma loja havia dois mil candidatos para 50 vagas. Sendo que hoje se abre loja, mas fica-se à procura por candidatos às vagas", explica Lima.

Ainda que para o economista da subseção da Dieese, Fernando Lima, o evento não mostrou novidades em relação a novos rumos para o país, as palestras e debates foram importantes por mostrar um panorama geral da economia no Brasil com visões diferenciadas de economistas, estadistas e do setor privado.


Rotatividade

Os diretores sindicais Leandro Soares e Silvio Luiz Ferreira, junto com o auxiliar técnico da subseção do Dieese, André Corrêa Barros, participaram nos dias 11 e 12 deste mês, em Brasília -DF, do 1º Seminário sobre a Rotatividade no Mercado de Trabalho. O evento foi coordenado pelo Ministério do Trabalho e Emprego com o apoio técnico do Dieese.

Diversas propostas foram feitas pelos participantes do seminário e encaminhadas como primeiro passo para a solução do problema da rotatividade.

 

Comentários

Voltar