Confira programação atualizada sobre os 50 anos do golpe de Estado

Sexta-feira, 21 de Março de 2014 - Última alteração em 21/03/2014 às 00:00
fonte:  Imprensa SMetal
Confira programação atualizada sobre os 50 anos do golpe de Estado
Confira programação atualizada sobre os 50 anos do golpe de Estado
Ampliar
Confira programação atualizada sobre os 50 anos do golpe de Estado
Confira programação atualizada sobre os 50 anos do golpe de Estado

Diversas instituições em Sorocaba promovem atividades que marcam os 50 anos do golpe de estado no Brasil.
Entre elas, a Uniso, UFSCar e Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal). Além da audiência pública que acontece na Câmara Municipal de Sorocaba.

Uniso
A Universidade de Sorocaba (Uniso) promove ciclo de palestras sob o tema "50 anos do Golpe Militar: Jornadas de Lutas da Juventude".

No próximo dia 24 (segunda-feira), às 19h30, os palestrantes que farão parte da mesa de debates serão: o professor de história Miguel Trujilo, que foi torturado no final da década de 70; o professor de filosofia Daniel Lopes, representante do Movimento em Apoio à Comissão da Verdade e Lira Alli, diretora da União Estadual dos Estudantes (UEE) de São Paulo.

No dia seguinte, 25, às 9h30, os convidados são: professor Aldo Vannucchi, que foi preso em 1964 devido ao seu envolvimento com o operariado, o professor de filosofia Paulo Ravagnani, a jornalista Fernanda Ikedo que produziu o documentário "Porque Lutamos", sobre a trajetória do estudante Alexandre Vannucchi Leme e o deputado estadual Adriano Diogo, que é coordenador da Comissão Estadual da Verdade na Assembleia Legislativa.

Tanto no dia 24 quanto no dia 25 as atividades são realizadas no campus Uniso/Rasposo. Já no dia 3 de abril, às 19h30, no campus da Uniso/Trujilo, acontece o debate sobre o tema com os seguintes palestrantes: a professora de história contemporânea da USP, Maria Aparecida de Aquino, a professora da Uniso Maria Regina Vannucchi Leme, irmã de Alexandre, Osvaldo F. Ramos (Juruna), que foi torturado durante a ditadura e o historiador Walter Cruz Swensson Junior.

Audiência
Para o dia 28 deste mês, está agendada audiência pública na Câmara Municipal de Sorocaba, presidida pelo vereador Izídio de Brito (PT), para debater os 50 anos do golpe e as conseqüências da ditadura no Brasil.

Os convidados são: a deputada federal Iara Bernardi (PT), que foi uma das fundadoras do Comitê Brasileiro de Anistia, em Sorocaba; o deputado estadual Hamilton Pereira (PT), militante sindical desde os anos 80 e que participou do processo de redemocratização do país como liderança social, política e sindical; a jornalista Fernanda Ikedo, membro do Movimento em Apoio à Comissão Municipal da Verdade; o ex-ferroviário Chico Gomes, participou da Ação Libertadora Nacional (ALN) e o professor de história Miguel Trujilo, que foi preso e torturado durante a ditadura.

SMetal
No último dia do mês, 31, o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) e um grupo de professores promovem também evento sobre os 50 anos do golpe, a partir das 19h30, no auditório da sede.

UFSCar
No dia 31, a partir das 19h, acontece a mesa de debate "O Golpe: conjuntura e decorrências", na UFSCar, com os professores Marly de Almeida Gomes Vianna, Ramón Peña Castro e Wolfgang Leo Maar, no Auditório do AtLab do campus Sorocaba.

No dia seguinte, 1º de abril, a UFSCar promove a segunda mesa de debate "Memória e Verdade", no auditório do Atlab, com Daniel Lopes e Miguel Trujilo. A programação completa está disponível no endereço: http://50anosdogolpe.blogspot.com.br/p/blog-page.html

 

Comentários

Voltar