Comissão da Verdade enviará relatório para universidades em 2015

Sexta-feira, 28 de Março de 2014 - Última alteração em 28/03/2014 às 00:00
fonte:  Imprensa SMetal
Foguinho/Imprensa SMetal
Izídio de Brito (no centro) durante audiência pública nesta sexta, 28
Izídio de Brito (no centro) durante audiência pública nesta sexta, 28
Ampliar
Izídio de Brito (no centro) durante audiência pública nesta sexta, 28
Izídio de Brito (no centro) durante audiência pública nesta sexta, 28

Ao final dos trabalhos, em dezembro deste ano, a Comissão Municipal da Verdade de Sorocaba vai pedir ao setor de arquivo da Câmara que encaderne a transcrição dos depoimentos e os documentos obtidos nas investigações. A publicação vai ficar à disposição do público para pesquisa e cópias serão enviadas para bibliotecas e universidades da região no início de 2015.

A medida foi divulgada na manhã desta sexta-feira, 28, pelo presidente da Comissão, vereador Izídio de Brito (PT), após uma audiência pública sobre os efeitos da ditadura militar em Sorocaba, entre 1964 e 1985. A audiência foi a primeira atividade da Comissão Municipal da Verdade, instalada no último dia 27 de fevereiro.

O vereador também afirmou que a Comissão vai se reunir com o Movimento Popular em Apoio à Comissão da Verdade em Sorocaba dentro de 10 dias para definir um calendário de atividades, incluindo depoimentos, pesquisas e diligências.

"É preciso esclarecer à opinião pública, especialmente os jovens, que a ditadura no Brasil representou a cassação da liberdade e impediu avanços sociais e até econômicos no período. O golpe cassou não apenas direitos civis -o que já é terrível . Ele cassou também a cultura e a mente de um povo,prejudicando várias gerações de brasileiros", afirmou o vereador.

Além de Izídio (PT), fazem parte da comissão os vereadores Anselmo Neto (PP), que é relator dos trabalhos; Saulo do Afro Arts (PRP) e Neusa Maldonado (PSDB).

Sobre a audiência pública leia também: Iara relata que havia "crime de opinião" na época da ditadura

 

Comentários

Voltar