Centrais e movimentos sociais pedem fim da centralização nas UPHs

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013 - Última alteração em 13/11/2013 às 00:00
fonte:  Imprensa SMetal
Foguinho/Imprensa SMetal
Protesto foi realizado na UPH da Zona Norte e teve participação da subsede da CUT e sindicatos filiados
Protesto foi realizado na UPH da Zona Norte e teve participação da subsede da CUT e sindicatos filiados
Ampliar
Protesto foi realizado na UPH da Zona Norte e teve participação da subsede da CUT e sindicatos filiados
Protesto foi realizado na UPH da Zona Norte e teve participação da subsede da CUT e sindicatos filiados

Dezenas de militantes de diversos sindicatos filiados à CUT, CTB e de movimentos sociais e estudantis organizaram, na tarde desta terça-feira, dia 12, um ato unificado contra a centralização no atendimento das unidades pré-hospitalares (UPH) da Zona Norte e Zona Oeste.

O protesto, que tem como objetivo revogar imediatamente a centralização de pediatria e clínica geral, reuniu dezenas de pessoas e foi realizado em frente à UPH da Zona Norte, na confluência entre a avenida Ipanema e a avenida Itavuvu.

Desde o início de novembro, por decisão da prefeitura, a UPH da Zona Oeste, localizada na Avenida General Carneiro, passou a fazer atendimentos exclusivamente pediátricos enquanto a UPH Zona Norte conta apenas com médicos clínicos gerais para atender os adultos.

Durante o protesto, os organizadores do ato unificado distribuíram uma carta aberta à população, na qual criticam as mudanças "realizadas de forma autoritária e sem consulta à população e muito menos ao Conselho Municipal de Saúde".

A carta também afirma que as ações e serviços públicos de saúde não podem se pautar como em uma empresa privada que visa lucro. "Somos nós que vamos sofrer as consequências dos desmandos de uma gestão ineficiente que nos parece querer atender outros interesses que não são os da população", diz o texto.

Além da CTB, CUT e seus sindicatos filiados, participaram do ato unificado militantes da União da Juventude Socialista e dos diretórios acadêmicos da Uniso e Unip de Sorocaba.

 

Comentários

Voltar